domingo, setembro 07, 2008

Free Hugs!!

Ontem, já de madrugada, fui ter com um amigo que fez anos em Agosto e eu ainda tinha a prenda dele na mala (shame on me!).
Como agora as nossas vidas mudaram de rumo, vêmo-nos pouco e no seu aniversário a prenda tinha ficado em casa, por isso decidi -la na mala para num eventual encontro poder finalmente oferecê-la.
Estava em plena rua, encostada a um carro na conversa com ele, que entretanto apresentou-me a um amigo, quando se gera uma confusão ali perto. Afastei-me de imediato, o meu amigo foi ver o que se passava e o seu amigo ficou comigo.
No meio desta confusão passa um grupo de pessoas que curiosamente são minhas conhecidas e também do amigo do meu amigo (mundo pequeno...). Eles ficaram a conversar enquanto eu estava na conversa com outras pessoas (está muito confuso??).
Despedidas aqui e ali, foram embora e lá fiquei outra vez sozinha com o amigo do meu amigo que se vira para mim, de lágrimas nos olhos e pergunta-me se me pode dar um abraço.
Claro que não neguei e ofereci o meu ombro (ok, ok, foram os dois, os braços incluídos e praticamente fui engolida pelo seu forte abraço que teimou em acabar!!)
Bom, o amigo do meu amigo, chorou por uns dez minutos abraçado a mim, contando a sua vida e os seus problemas.
Ainda estivemos talvez mais uma hora a conversar (isto no meio de uma confusão com polícia e ambulâncias a passar...) e foi embora mais calmo.
Não acho que tenha sido uma Madre Teresa de Calcutá, como foi comentado depois, acho sim que ajudei um estranho a acalmar-se para poder ir para casa.

4 comentários:

@rco Íris disse...

é bom que haja alguém, mesmo quando nem o conhecemos. ;)*

S-Kelly disse...

O que ficou em ti foi esse belo conforto de ter ajudado alguém, não é assim?
Qual Madre de Calcutá, a "caridade" está no que podemos dar aos que nos estão mais próximos, em cada dia que passa.
S.K

Jotinha disse...

Entendo-t bem minha querida !! :)
Beijos muitossss cheia de saudades X2

Maria Papoila disse...

Um abraço!