terça-feira, outubro 31, 2006

Sinto uma revolta tão grande… como é que isto aconteceu?
Sinto um vazio por dentro, uma angústia de não ter podido fazer nada…
Tu afastaste-me da tua vida, impediste-me de suportar esta dor contigo…
Porquê?? Uma pergunta que já não pode ter resposta… porque ontem foste embora, depois de tanta dor, já estava na altura não era?
Nestas alturas quem fica, quem te ama, quem te amou, quem te gosta, egoistamente chora… eu sou uma egoísta, sim… não suporto a ideia de quem me ajudou a crescer, a viver, quem me ensinou a amar, quem esteve sempre lá para mim, partiu…
Disse a uma amiga que te amei de uma forma brutal… há quem lhe chame obsessão, talvez… hoje, acredito que sim, talvez tenha sido uma obsessão de ambas as partes, uma loucura vivida por duas pessoas inconscientes dos perigos que as rodeavam… talvez por isso tenha durado tanto tempo…
Foste injusta comigo, mandaste-me embora de uma forma cruel, senti-me tão pequenina, os teus olhos de lince feriram-me por dentro…
Senti-me uma boneca nas tuas mãos… se estalasses os dedos ia a correr… mas o tempo passava e tu não estalaste… dizias que me amavas mas não voltavas atrás na TUA decisão…
Segui em frente na minha vida, encontrei um anjo, não uma obsessão, um amor… quis contar-te… hoje entendo porque foi por telefone…
Quando te vi, já doente, foi como se uma faca entrasse pela cabeça e começasse a descer devagarinho, a cortar-me todos os sentidos… Tu eras linda, uma mulher com uns longos cabelos pretos, de um glamour, um charme, um encanto… de uma beleza eterna, pensava eu, não era a idade que te vencia… foi a doença…
Não estava preparada para te encontrar assim, o mais duro sabes bem o que foi…
Disse há uns tempos que não deitaria mais nenhuma lágrima por ti…
Aprendi contigo a não quebrar promessas… desculpa-me, mas não consigo contê-las… sei que o melhor para ti foi teres saído deste sofrimento todo, mas dói demais ver-te partir…
Da última vez que escrevi um post para ti, deixei-te uma lágrima, pensei que fosse a última, pensei que fosse o primeiro e último post. Enganei-me. Neste post, deixo-te um beijo ac/cd, desejo-te uma boa viagem e paz…

7 comentários:

Anónimo disse...

* ABRAÇO FORTE *

Patrícia Rocha disse...

Meu Deus, Narizinha, estou sem palavras!

Gostava de aqui deixar algum conforto, mas nestas alturas nada nos conforta, alivia ou preenche esse vazio que estás a sentir.

Depois do abraço forte da Jotinha, recebe um beijo enorme, cheio de ternura e carinho.

t. disse...

Mil,beijos!!!

AR disse...

Um abraço forte! Hold in there!

Narizinha disse...

jotinha, pat, t., ar, obrigada, recebi com surpresa e carinho os vossos beijos e abraços.
O tempo ajuda em tudo... portanto vou dar tempo ao tempo para me ajudar a voltar a sorrir em vez de chorar...
Beijos a todas

Amelia disse...

Narizinha mais linda: a vida é composta por muitas coisas, mas o fim é igual para todos.
Agora o que nos pode dar algum conforto é sabermos que depois daqui iremos para um lugar onde as tuas lágrimas prateadas passarão a ser torrões de açúcar e onde o sofrimento que tiveste e que viste reverterá em gargalhadas e sorrisos teus.
Mais nada há a dizer...

Um beijo repenicado

indigo des urtigues disse...

Estou sem palavras e de lágrima no olho...

Beijo grande